O Bom Copywriter em 6 Passos

O bom copywriter em 6 passos

O Bom Copywriter em 6 Passos: esta é a minha ousadia, esta semana!

E, de repente, qualquer pessoa é copywriter

Infelizmente, para muitos de nós em Portugal, qualquer profissão que não tenha uma ordem profissional coesa, estará sujeita aos “pseudo-“.

Não estou a afirmar que é necessário fazer um curso superior para ser copywriter, mas, como em qualquer profissão ou atividade profissional, penso que há alguns critérios a preencher. Hoje, partilho convosco aqueles que me parecem ser os mais elementares.

Os 6 critérios elementares do copywriter

  1. Domínio da língua portuguesa: que credibilidade é passada numa descrição de produtos e/ou serviços com erros ortográficos e/ou gramaticais, ou com uma sintaxe pouco clara? Nem vou responder. Felizmente, são numerosos os artigos a apelar à correção linguística e a história está repleta de “fails” provocados pela falta da mesma.

 

  1. Criatividade: há quem diga “Copywriters are born not made”… Já ouvi isso de tantas outras profissões!… É certo que os criativos levam alguma vantagem no processo, mas está longe de ser suficiente. Não faltam hoje estratégias e até formações para estimular a criatividade: estratégias de pensamento criativo, estratégia Disney, LEGO Serious Play®

 

  1. Curiosidade: já a curiosidade… não estou a ver onde se compra. Mas é essencial. Essencial para te colocares na pele das personas que terás de criar, essencial para te alimentares de muitos outros copys, para pesquisares áreas de negócio de que nada sabes à partida, para aprender mais e mais…

 

  1. Formação Contínua: e já que falamos de aprender… Nunca o conceito de Formação Contínua fez tanto sentido como nesta subárea do Marketing, uma área por excelência movediça, na qual a certeza de hoje é a incerteza de amanhã. Falo de formações no âmbito da escrita persuasiva, do storytelling, mas também na área do Marketing de Conteúdos, em SEO, em neurociências/neuromarketing…

 

  1. Trabalho colaborativo: FUN-DA-MEN-TAL. Assim, mesmo que se preencha o critério n.º 1, é importante que alguém reveja criticamente cada um dos nossos copys. E não é só pelo português. É pela identificação de incongruências, para testar reações, para acrescentar valor. As maiores empresas de copywriting do mundo utilizam o Peer Review (e nós, na ABC, também!); é com elas que temos de aprender.

E, finalmente…

  1. Sentido Ético: a “batata quente” para o fim. Plágio. Roubo de propriedade intelectual. É preciso dizer mais? Ler muitos copys, sim. Ver como faz a concorrência, sim. Inspirarmo-nos do trabalho dos outros, ok. Contudo, fique-se por aqui, por favor!

O Bom Copywriter em 6 Passos: espero que a minha “ousadia” tenha espicaçado algumas vontades!

Se tens alma de copywriter, se cumpres os 6 requisitos acima, a ABC anda à tua procura! Envia-nos o teu CV para ana@abctraducoes.pt.

 

Artigos relacionados: https://abctraducoes.pt/5-razoes-pelas-quais-os-tradutores-sao-bons-copywriters/

https://abctraducoes.pt/os-erros-de-portugues-mais-frequentes/

https://abctraducoes.pt/as-5-maiores-tareias-da-lingua-portuguesa-parte-2/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *