5 Razões pelas quais os Tradutores são bons Copywriters

5-razoes-pelas-quais-os-tradutores-sao-bons-copywriters-abc-traducoes

Do “tradutor recluso” ao Tradutor-copywriter ou por que razões os Tradutores são bons Copywriters

Desde Hatim e Mason (1997) que o papel de comunicador do Tradutor é comummente aceite. Assim, para estes autores, todo o ato de tradução é um ato de comunicação, e todo o tradutor e/ou intérprete é um comunicador por excelência.
Há alguns anos que me questiono como vim eu parar ao mundo do copywriting, da blogosfera e da criação de conteúdos dedicados, tendo eu partido de uma carreira de Tradutora-Intérprete free-lancer. Depois de algumas leituras esclarecedoras, não foi difícil chegar a algumas conclusões que partilho hoje convosco.
Tomemos em consideração esta dupla perspetiva:

  1. És tradutor/a e, com frequência, vês-te confrontado com textos de partida que te pedem para traduzir e que escreverias de outra forma? Quase te apetece sugerir – ou sugeres mesmo – ao autor ou ao teu cliente que sejam introduzidas alterações a esse texto de partida?
  2. Qual a profissão que permite ter uma perspetiva transversal de várias áreas de especialização (porque exposta a estas), com rigor linguístico, eficácia comunicacional e sentido crítico?

Assim, se respondeste afirmativamente à primeira questão e a profissão de Tradutor é a primeira que te vem à cabeça na segunda questão, já percebeste onde quero chegar: sim, por norma, os Tradutores são bons Copywriters.
Felizmente, há muito que o estereótipo do “tradutor recluso”, do mero subcontratante silencioso passou à história. Para o cliente consciente da importância da tradução profissional, o Tradutor passou a ser um parceiro de negócio, um conselheiro da cultura de chegada, um perito multidisciplinar. Este terreno de transição preparou-se com a adaptação publicitária em campanhas multilingues e com a transcriação.

5 razões que fazem do Tradutor um bom Copywriter:

  1. Desde que a teoria funcionalista de Nord ganhou espaço no mundo da Tradução que a prioridade do Tradutor é a função do texto e o público-alvo, à semelhança do que acontece no texto publicitário.
  2. Por norma, um bom Tradutor, como um bom Copywriter, tem competências de escrita na língua materna acima da média: acarinha as palavras e joga com a linguagem.
  3. Tradutores e Copywriters sabem melhor do que ninguém pesquisar, localizar e encontrar “a” informação pertinente.
  4. O Tradutor-copywriter tem um espírito crítico apurado: antevê a eficácia comunicacional do texto que produz, de tão exposto que está a textos ineficazes.
  5. O Tradutor-copywriter revê o texto produzido até à exaustão: dá-o a ler a outros colegas, testa alternativas linguísticas e sinónimos e nunca está satisfeito com o resultado.

Como é óbvio, adicionalmente, conhecimentos sólidos de SEOmântica e de técnicas de escrita como o Storytelling são muito bem-vindos. Contudo, na essência, o terreno de cultivo é fértil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *